quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Desiderato


Que o mundo baptize a minha inocência
Que o romance fique, pois pertenço a eternidade
Pesados fardos carreguei
Tonelada de conquistas, esta alma levou
Assenta sol dourado, onde o corpo solta à dor
Agora, pego na incognoscível
E busco à eterna estrela da felicidade

Esqueci com quem dormi a noite passada
Pois lembro-me que ao teu lado sou feliz
E assim o  destino
Empurrou-me até ti

Hoje o azar morre de dor,
Sabe que sou feliz
Fecho os olhos, na minha pureza 
A imortalidade salva à minha sede,
Consegui matar a desgraça
E renasci para à felicidade

0 comentários: