sexta-feira, 22 de março de 2013

A ti espero…

Não serei um ser cego, trago-te nas paredes do meu coração A ti reenvio um feito de amorança e saudades de quem te quer. Por ti tento, eu filho do teu olhar, obediente vou ficando! Esta luta por ti pertencer, oxalá que tamanho zelo, não acabe na história de uma vida! Assegura-me que o juramento escrito nestas palavras, são de um homem apaixonado, que procura na beleza da tua alma, a partilha. Doce é o nome que é teu e aqui fica escrito no poema( ... .)

0 comentários: