quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Sentimento

Conforto os dias difíceis,
Em sorrisos que invadem a tristeza
São cores que seguem as nuvens
Risos imaginários, beijos sentidos

Toques na carne, suar sem sal
Abraços delicados enquanto os espíritos me seduzem
Uma amizade feito por mim no desejo
Na beleza do teu olhar
Na dúvida tua, dou a confiança
É a Fé para que possas acreditar,
Esta minha coragem para conhecer algo mais de ti,
Terei paciência para aceitar a verdade,
Neste meu sentimento enrolado no desejo.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Escrito por nós (!)


Carrego o teu coração comigo (levo no deslizar do dia) ao encontro de uma luz ligada no dia que nasceste, e nunca estou sem esse brilho. És a minha força , virei um guerreiro por ti, minha doce filha. 


Não temo nenhum destino (pois és o meu destino, meu doce), quero nenhum mundo (tu sim, és o meu mundo, a minha verdade), onde poucos conseguem saber que a lua faz de mim.Pediste para deferir quem es, eu digo....

És quem sempre sonhei, és uma mulher lutadora, uma mulher não feliz no relacionamento que tem, és uma mulher procura quem valorize. 

Um dia cantarei junto ao sol , a canção mais profundo, um  segredo que ninguém conhece (Aqui é a raiz da raiz e o broto do broto o céu do céu de uma árvore chamada vida, que cresce maior do que a alma pode esperar ou a mente pode esconder) e esta é a maravilha que está mantendo as estrelas distantes .

Hoje carrego  (e levo ao meu coração). talvez num livro escrito pela vida, muitos que rodeiam quem nós somos, iram ver ( feliz para sempre). Hoje os dois sorrimos, pois em ti cresce algo nosso.Talvez amanha, prove o Mel que a tua boca bem, talvez amanha o brilho do teu olhar, diga... toca-me... A minha definição é dizer que és importante para mim.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

O tempo

Tragam um incêndio sem água para matar. 
Como um postal oferecido em rosas sentidas, 
O sangue virou-se para o coração na tua sede. 
Dedo de um amor a rasgar, raiz e caule, 
Cada momento onde os raios de sol caem. 
O coração vira o escravo que sou de ti 
Não choro sozinho, espero à dois 
As palavras hoje proferidas “ Mãe da minha filha” 
Encaixe de uma faixa musical. 
Que passei a cantar 
Como todo tempo do mundo....

O Meu Orgasmo

A minha relação agora com uma mulher é uma coisa instintiva, ficou natural, muito mais natural que algum tempo atrás. Aprendi a pensar como uma mulher. Porque só uma mulher pode gostar das mesmas coisas que outra mulher. Eu era impaciente, inseguro, só conhecia a minha parte, o meu prazer, o meu bem-estar. Pouco sabia como era o orgasmo de uma mulher. Hoje aprendi que o orgasmo começa pela "pele", vai subindo, crescendo... o orgasmo domina, invade todo o corpo, só agora aprendi isso, só agora sei como senti-lo. Agora conheço o lugar exacto que trás a total plenitude do orgasmo ... Agora sinto ela, diabólica, divinal... Sinto agora o prazer que aprendi a sentir depois de pensar como uma mulher.

sábado, 9 de novembro de 2013

Lembro-me com saudades

Anos 80, o mundo tão diferente. Acho que a minha Mãe tinha um televisor de apenas 2 canais , preto e branco. Lembro-me vagamente esperar para ver os desenhos animados do Vasco Granja, pelo qual esperava religiosamente na expectativa de ver o Casimiro ou o Speedy Gonzalez, às vezes saiam-me na rifa aqueles desenhos que vinham da Europa de Leste. Para brincar tinha os meus carrinhos de metal, um comboio de plástico, tudo servia para brincar. 

Mais tarde também me iniciei na Playmobil. Tinha livrinhos da Anita e acreditem ou não, alguém me deu um livro do Noddy, era em Inglês e só muitos anos depois voltei a ouvir falar do dito, agora personagem famoso. 

Tive dezenas livros do Tio Patinhas, do Micky ... livros que devorava. Perdia o tempo com os amigos em frente da Tv, ver a rua Sésamo, com o Egas e o Becas, os marretas!!! E os cromos da Bola do Mundial 86 no México... falam hoje eles disso.. no meu tempo fazíamos por amor, não por dinheiro. Ia para a praia, existia espaço.. não precisava levar a toalha atrás para não ser roubada. 

Os Natais eram mágicos, a Tv. passava filmes bonitos da Disney, vinha a família toda e comíamos coisas que só mesmo no Natal havia paciência para fazer..... esperávamos pela meia-noite para abrirmos os presentes. Lembro-me que chegava da escola às 18:00, ir à mercearia , comprar uma bomboca, sempre de baunilha. 

Aqui perto de casa, a escola primaria, onde o pessoal começou a era do Skate e da Bicicleta, coisa boa que o ET, trouxe foi a BMX. 
Ainda me lembro do meu primeiro relógio digital! Para minha grande tristeza não era aquele que eu queria, mas tinha os segundos e luz para ver à noite. Um luxo!

E as musicas... saudades de ouvir uma boa K7 beta....Pink Floyd, Doors, música clássica. Lembro-me de ir a casa do meu vizinho pra brincar com ele e ver a irmã em frente a Tv., ar de concentração total com o Bamby (coitadinho), a Branca de Neve, o Papuça e Dentuça, a Dama e o Vagabundo, ou seja, aquilo que havia para ver na altura.

 Eu já era mais Super- Homem, Capitão América..etc.... heróis que hoje fazem falta. Na televisão era uma festa quando dava um filme e geralmente eram filmes para a família, recordo com alegria os filmes do Jeery Lewys em especial o Cinderelo dos pés grandes (vá-se lá saber porquê). 
 
Mais tarde tive um spectrum e foi o inicio da era digital para mim. Eram horas a jogar ao Horácio vai esquiar, tardes perdidas com os colegas a jogar Chucky Egg e Maniac Miner. Lembro do som .. para o jogo entrar... magnifico. Rádio Cidade... Alegria no Ar... fez a delicia do pessoal.. uma rádio pirata.. lá vão os tempos.

São João, Santo António.. todos os santos, o pessoal... ir bater às portas" Podia dar qualquer coisinha". Fazíamos festas, fogueiras...

Hoje esse espírito não existe... hoje tudo se perdeu... pena ..Saudades dos bons tempos

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Enquadrados

Minhas mãos / Teus quadris
Esta boca / Teus lábios
O cabelo / Os teus seios
Meu corpo contra o teu
Os dedos em acaricia
Minhas mãos /O teu ventre
Meus dedos / tuas pernas
Minha boca / teu sexo
Nossos corações unidos
Respiração pesada e feroz
Cansados
Apenas por algum tempo
Nada de errado / só direito
Não resisto / Adoras
Preocupo-me / apenas cuidas
Amo-te/  deténs
Beijo-te / tocas-me
No mais profundo que à em mim
Sinto que sentes desejo por mim.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Pedido....

Tenho medo de  perder e e sei que és minha. Tens os olhos mais lindos da terra inteira, tens o toque mais sincero, tens a capacidade de me fazer sorrir, de me fazer sentir protegido e feliz.

Não faças perguntas difíceis, não fales de assuntos complicados, continua a seres quem és, continua no meu sonho , continua ao meu lado, continua a tornar isto tão maravilhoso. 

Mantém-me acordado, mantém-me vivo. Caminha devagar, para que os passos um dia  levem a algum lugar firme. No caminho, tem paciência se eu cair, respeita os meus silêncios, olha bem para o meu sorriso.

Nunca te esqueças que sou como uma criança, precisa de magia para acontecer, tudo necessita de um pouco de ingenuidade.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Falar de Amor

Falar de ti
É como lamber os dedos,
O chocolate derretido
No calor da boca;
Fechar os olhos
E desejar mais...
Falar de ti
É arrancar um grito
De emoção e surpresa
Daquele a quem se deseja
E venerar as coisas
Simples do dia-a-dia...
Falar de ti
É ver no sonho
A possibilidade de realização
E com ela sonhar mais e mais,
Sem, contudo, desistir,
Ao acordar e nada ver...
Falar de ti
É crer na vida, na poesia,
Fazer laços de vento,
Travar arribações;
Sorver a luz do sol,
E deixar pulsar o coração...
Falar de ti...
É não dizer nada, ao telefone,
Apenas respirar
Num só compasso
E do outro lado sentir "
Quase" o perfume...
Falar deste sentimento
É ver, nas nuvens, um rosto
A desfazer-se em chuvas,
Que dão vida à natureza
Envolvendo-a no frescor
Do orvalho que amanhece...
Falar de ti
É sentir,
No dia que nasce,
Toda a energia
Do universo infinito
E roubá-la, ao inspirar...
Falar de ti
É crer na beleza:
Do mundo,
Das coisas,
Dos sonhos
E ser belo também!
Falar de amor
É ser feliz Na certeza,
Ainda que breve,
De um doce momento
De felicidade

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Jardim



...vens agora que serei teu... ESTADO DE EXTASE... DE MIM PARA TI...
DELÍRIOS MEUS...

..lembras-te das minhas palavras? ... minha incansável busca? ...vem.. vem para mim... vem desinibida, despida e livre... vem para amar-me... pq necessito ser amado, e desejo amar... isto é infinito em mim, tu queres?

Queres que eu ame como a uma Divindade, idolatrar-te, deliciar-te dos pés a tua cabeça, em cada pedaço teu? ...então vem... meu desejo, vem sem culpas e sem medos... pois  amarei como nunca fostes amada antes...ou em toda tua vida!!

Porque eu sei que o que tens dentro de ti, é o que quero para mim... sentarei no pedestal, ajoelharei-me nos teus pés, e  implorarei-te amor... em lágrimas a desejar-te... deixe-me... deixe-me tocar os teus pés... acariciar tuas pernas... e deitar meu corpo em teu colo.. e que tuas mãos afaguem meus cabelos, dizendo-me ..meu menino... sou tua... fazes o que desejas de mim... permito!!! ..então sorrateiramente subirei em teu colo e beijarei a boca... 

passarei minha língua dentre teus dentes, com minhas mãos a prender teus cabelos, com força para que não te perder .... e assim... eu possa  tirar o oxigénio todo para mim, e tu sem ar a desejar-me pois somente eu poderei dar tua vida de volta... passarei minha língua no teu rosto... lavo a  tua saliva... e descerei em teu corpo... passarei minha língua nos teus mamilos, onde eles ao meu toque enrijecerão, irei ao outro lado... o mesmo acontece... estás a explodir... e eu como macho no cio não consigo parar, pois sinto-te minha... somente minha... estou sem ar... sem saliva... com teu peito a arder... e meu sexo húmido...

mas não consigo ... não consigo parar... tamanha é minha necessidade de ti... deixe-me colocar-me com a a boca... deixe-me acariciá-la como se ela (teu sexo) fosse meu troféu, como se ela o estivesse a explodir para mim... esperando somente por meu toque e meu prazer... pegue tua mão e coloque-a em mim e perceba o quanto estou afagado de prazer por ti, pego tuas mãos e peço-te... toque-me... toque-me... desbrava-me e veja... a quentura que estou sentindo... por ti... e tu passas tua mão por mim... dizes, gemes e gritas... ohhhhhhh ...como desejo... sem pensar sentas em cima do meu sexo... e ele penetra-te bem profundo...sinto-o no teu estômago, mas não paro, pois eu o quero dentro de ti... beijo-te com volúpia, êxtase... e tu jogas-me ao chão, pois queres-me onde  pareço um animal, pois assim posso cavalgar puxando-te pelos longos cabelos e tu sentes o teu CAVALEIRO...

levantas-te comigo dentro, e por onde desejas, e beijas-me a boca, e depois joga-me novamente para baixo e continuas a cavalgar e a urrar como uma DEUSA... e eu a rebolar em oito sem parar suado e sem ar... Implorando-te para que não pares... não pares nunca... porque quero teu sabor, para sermos nesta hora... um só. CORPO ... ALMA... E ESPÍRITO!!! 

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Este Amor

Como posso descrever esse sentimento
Puro êxtase, feliz, sereno
A experiência de ser feliz
Feliz por estar ao teu lado
E em todos os momentos  
A saudade vence a hora do dia.
 
Estamos, um para o outro
Somos um do outro  
Juntos podemos fechar os olhos
Segurar o fio do amor
E seguir juntos no caminho da vida.

Enrolamos um amor  
Que balança por vezes ao ritmo da vida  
Agarro com as minhas forças  
Nenhuma preocupação de forças externas.
Nós, tu e eu e o que vem a caminho
Éramos dois agora três  
E este amor que temos
Nasce o nosso fruto.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Amor é...

Amor é...

Sentir saudades
Fechar os olhos… e sonhar
Ouvir um som e pensar… chegou

É partilhar

Esperar… querer… sentir
Amor é?
Sonhar, dizer
És tudo,... é
Ligar… falar
-Tive saudades?

Amor é?
Ouvir uma musica e pensar
Como seria bom ter aqui
Mover o corpo, mesmo sozinho
E abraçar a pessoa que nos faz
...Feliz

Amor é?
Correr para os braços
Apertar com força
Sentir o beijo da saudade

Amor é?
Adiantar o relógio
Para estar com a pessoa
Ai, o amor é
… sentirmos crianças
Sentir o coração bater
Bater… muito

O amor é sentimos vivos
Ter vontade de escrever
Falar, falar apenas
O amor é?
É apenas aquilo que sinto, este sim é o meu amor

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Porque?

Este é o teu futuro, viver no extremo?
Tentares encontrar a segunda página da vida ?
Se falhas estas, a 3º será a solidão 
Neste sentimento do desgosto
Até podes pensar em mim, acredito
A morte não é feita ao acaso, mas a vida é feita com batalhas
Oprimida areias pisadas sem a própria pegada
Um soldado ganhou uma guerra, 
Nós juntos perdemos uma conquista
As oportunidades perdidas encontrar-se-ão na terra,
E as asas de cada sonho ficaram no tempo.
Apenas ficara na memória, aquela imagem colorida
A verdadeira focagem do amor perdeu-se numa onda do
 mar.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Amigo...


quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Apetece



Apetece-me despojar-te...
Romper com violência a tua roupa
Tomar-te...
Pretender-te
Nos meus braços....
E pegar-te sem medos

Apetece-me tocar-te...
Analisar-te
Encaixar-me
em ti...
Vontade...
comer-te...
foder-te
Que vontade...
Apetece-me a tua pessoa

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Os...

....teus dedos
percorrem o meu corpo...
Inflamo anseios
Provocam sensações...
Deslizes na minha pele
Húmida e quente...
Tocas no mais intimo que tenho...
Sensação de...mais… mais
Enterrar-se em mim...
Um desejo de querer
Fecho os olhos...
e assim fico...fico apenas  
Sentindo o teu poder em mim

Pecados

Protegido pelo anonimato virtual, hoje quero aproveitar para confessar os meus pecados. E não é o clichê cristão "Perdão, Senhor, porque pequei". Nada disso.Pequei, peco e pecarei. Sem culpa.Alguns dos meus pecados reflectem defeitos de fabricação. Os que me incomodam, tento mudar. Não por culpa, mas por sobrevivência nesse mundo de prateleiras lotadas, concorrência acirrada e propagandas enganosas.Muito prefácio. Vamos aos pecados.Tenho inveja. Muita. Inveja do Rambo. Pq ele já nasce com aqueles peitões e aquela bravura.E tb tenho inveja de quem não está nem aí pra ela. Pq não perde tempo com isso. E que se dane a merda da bravura!Cobiço muitas coisas, que não são minhas. Pq as minhas já são minhas mesmo! Então cobiço as coisas alheias...Dito assim pareço um monstro. Mas quem não cobiça????Cobiço aquela tranquilidade que se transforma em charme, exibida pelo meu vizinho.Cobiço a inteligência sedutora de certos escritores, como Henry Miller.Quero a sensibilidade deliciosa do Chico Buarque (ah, cobiço! cobiço o Chico em todos os sentidos! ).Acho que a gula é um dos meus pecados favoritos e incuráveis.Gosto do deleite da gula, cair de boca. Sem culpa.Se eu gostasse de comida, acho que seria um boneco gordo.Mas me restrinjo, gastronomicamente, ao chocolate.

Gastronomicamente.

Tenho orgulho. Do que tenho por dentro, do que exibo por fora. Morro de orgulho de amar muito, de verdade. Acho que meu orgulho caminha junto com a minha gula. Amo com gula e me orgulho disso. Pecado ao quadrado.Nem vou comentar a luxúria. Pq não a considero um pecado. A luxúria é a gula do sexo?? Então eu confesso, sr. Juiz!!E que atire a primeira pedra aquele que não tiver medo de tomar um pedrada de volta!!!!!!

domingo, 29 de setembro de 2013

Sentimento

Se desejar-te é sorrir
Quero mostrar ao mundo o meu sorriso
Se o desejo é ter saudades
Então desejo-te muito
Se querer-te é sonhar
Então o meu sonho já és tu
Se querer-te é ter alegria
O meu contentamento é ser teu
Se amar é sentir felicidade
Então quero amar-te

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Um Fim de Semana Longo

Sempre gostei de ser rebelde. Apesar de ser administrador de uma empresa, os meus fins-de-semana são de dura adrenalina. Os fatos, as palavras educadas deixo em casa, pego na minha moto e sinto realmente os prazeres da vida. Esta história acontece numa concentração de motos:
Sexta-feira numa bela manha de Agosto, chego ao local onde só existe uma lei… das motos. Sempre acompanhado por um grupo de amigos. Muito álcool e muito Rock. Já deviam ser umas 15 horas, quando reparo numa mulher ao meu lado no bar. Cabelo loiro, pele bronzeada… olhos azuis. Nesse momento:
- Olá...podias dizer-me as horas
Olho para ela e sem hesitação
- São 3 da tarde…mas agora, pergunto eu, posso saber como te chamas?
Reparo num sorriso malandro e uma voz doce
Rose….e o teu?
Carlos…muito prazer….posso pagar uma bebida?
E passamos assim o resto da tarde na conversa. Nem quis saber mais do pessoal que vinha comigo, nem ela do grupo. Até as tendas estavam no mesmo local. Tínhamos um trocar de olhar, de doidos…desejo. Cada um escondia esse olhar….nessa noite, teve um concerto dos The Cult…. Pura loucura existia ao som das músicas deles. Mas…quando começa a musica Born To Be Wild….entro numa outra dimensão da loucura humana…aos saltos e com ela ao meu lado….sinto dentro de mim uma substância hemostáticas, querer beijar aquela mulher. Chegando meu corpo ao dela……sentindo o desejo dela por mim….vou chegando minha boca a dela…. 

No momento que nós tocamos, aquele espaço era só nosso…deixei de ouvir a musica, sentir o cheio do pó, o encostar das pessoas em mim, devido aos saltos da música. Meus lábios colados aos dela, sinto o seu sabor……uma sabor que não é salgado, semelhante ao do mel em forma de prazer. Ficamos assim… no barulho daquela música, entre nós só tinha sedução.
No dia seguinte, resolvemos ir dar uma volta de moto ate a praia. Cada um na sua moto …momentos de liberdade em partilha com a natureza. Na cessação de movimento, minha mente ainda tinha o sabor dela. Paramos numa praia… fiz de propósito, já conhecia aquela zona….é um lugar que poucos vão…por isso seria o ponto de observação ideal para ficar. Caminhamos um pouco ao longo da praia, sempre com o chamado, acto de parar, para tentar descobrir aquele sabor que sentia em cada beijo. Sentamos junto a umas árvores, e ficamos ali, na conversa. Mas queria mais…queria sentir com ela na passagem do presente para o desejo. Lentamente e muito subtil, começo a deslizar a mão pelo corpo dela, encontrar a forma ou o cálculo matemático do seu corpo. Caídos sobre um manto de substâncias granulosas, deixámos ir naquele momento onde a mente queria. Ouço numa voz muito baixa:
- Desliza tua boca em mim Carlos…
Palavras magicas, senti um arrepio… uma sensação flutuante…mas aquele não seria o lugar, não seria ali que teria a minha passagem com ela. Repentinamente, levanto-me…estendo a mão para a puxar…e já em pé digo:
_ Não será aqui….anda…
Seguimos até um hotel, não muito longe do local onde estávamos. Já tinha ficado lá, uns meses atrás, numa daquelas reuniões chatas de trabalho. Desta vez, a minha entrada seria diferente…com outro espírito….
Boa tarde, tem quartos?
- Sim. Responde o recepcionista.
- Então pró favor, queria àquele que vocês têm no último piso com terraço.
-ok
Pronta resposta do rapaz, que não tirava os olhos da Rose.
Entramos no elevador, e nesse preciso momento começa a outra Historia
Sinto o olhar dela em mim, na boca…nos olhos e sem pedir licença, desfruto novamente o seu sabor. Saímos do elevador já meios desfraldados…como tuas crianças na hora do recreio. Aquele corredor com um pouco mais de 15 metros, passou a ter 150….num embater descontrolado contra as paredes…por fim o nosso quarto…porta 303.
Queria pegar na chave…não consegui…ela brincava com aquela situação…. Já dentro do quarto, paramos com aquele jogo de possuir força física. Tarde muito quente, com um perfume de encanto pairava naquele lugar.
-vem carlos…vem…aperta meu corpo contra o teu...sente como eu estou quente
Encostado a parede, fechei os olhos e fiquei embriagado com tais palavras… caminhando como um cego, segui aquele caminha de olhos fechados… o meu guia era o aroma do seu corpo.
-beija-me……quero que me encoste contra a parede
Tais palavras novamente me apanharam desprevenido, sei que sou malandro para tais coisas, mas não espera tal domínio mas palavras dela. No conforto da parede sentindo meu corpo colado ao dela, deixo deslizar minha mão…. Minha boca segue os caminhos da mão…correndo sua boca…. Pescoço…voltando outra vez a sua boca, descubro aquele sabor….chocolate com Pimenta…este é o sabor dela.
-carlos...refresca tua sede em mim.
Pego nela. Suas pernas abraçam minhas ancas, e caminho para o terraço… sentimos um fresco que por breves momentos refrescou um pouco a nossa paixão. Mas durou pouco, breves momentos de uma pausa….corpos sem roupa, num sítio onde só o brilho do sol podia ver o espectáculo. Ao canto tinha uma piscina, de media dimensão. Caímos junto juntos dentro, corpos molhados, e sorrisos desdobranstes.
- Vem Carlos, vem
Nesse momento encosto-me a ela, bocas juntas, encruzilhada de mãos, exercendo uma pressão descomunal em seu corpo. Sinto um passar silencioso de sua mão pelo meu peito, em forma de remoinho…adorável sensação….sou empurrado para dentro da água, sinto uma confusão de sensações…desprezo…sedução e loucura, por aquele gesto.
Agarrando pelos braços, queria ser eu a dominar…começo a beijar sua boca….sempre com um friccionar leve dos corpos…sinto minha mão em níveis de altos e baixos naquela obra de arte que tinha nos braços. Minha língua escorregar brandamente pelo pescoço…sinto-to que Rose, estava a entrar num grau de uma potência parecido ao meu…continuei em buscar de outros sabores…a mão esquerda segura seus Braços, direita escoltava os movimentos da língua. Inverto o caminho que levava e volto outra vez para sua boca. Largo os punhos dela deixando assim de aplicar uma energia de controlo. Pegando-lhe pelas ancas e num movimento de 1,2,3, pouso sobre a saliência da piscina. Dentro de água, olho para seus olhos e reparo numa falta de ordem, o chamado descontrolo de olhares...lentamente deixo minhas mãos embargarem no seu corpo….numa viagem temporal….tento outra vez sentir o gosto da gustação daquele bronzeado. Língua declinava em direcção da grandeza dos seus seios…não uma grandeza de tamanho…mas tentação… de olhos fechados sinto os seus mamilos…num rodopiar de língua…exploro aquele lugar…sinto suas mãos no meu cabelo…movimentos de ternura…continuo naquela escalada, em mente só queria conhecer outros sabores. Entro naquele mundo de sabores novos…delicia o 1º contacto…tento desta vez saber qual seria aquele sabor… Rose agarra-me com força os cabelos…sinto mais prazer por estar naquele mundo…deixo-me embebedar por aquilo…tento conhecer cada recanto, centímetro, em conclusão…deixo-me naquela posição…sabia que lhe estava a satisfazer. Nesse momento sou obrigado a misturar o sabor de seu corpo com o sabor que já conhecia (boca). Tinha agora um conjunto de sabores diferentes, mas todos eram iguais a sensação que estava a sentir…Prazer….foi quando:
- Carlos...vem….
Meu olhar era um seguidor de sua boca, com um impulso….saiu da agua e fico do seu lado…nesse preciso momento ela, põe as mãos nos meus ombros e com uma força subtil, deixa-me cai sobre aquela pedra mármore….onde a união de substâncias diferentes na qual não se verifica ligação química entre elas, (agua, calor e o nosso prazer), tocaram minhas costas. Sinto o peso do seu corpo em mim…agarrando os meus braços deixa cair sua boca sobre a minha…Num esfregar para produzir mais prazer, começo a sentir seu domínio…devoradora…brutal…deixo me ir por aquela sensação de competência. Sentido um surribar de seu corpo, começo a entra cada vez mais em delírio… sua boca inicia a exploração do meu corpo….olhos fechados…só via prazer colado nos olhos…língua molhada e com sabor a chocolate com pimenta seguia cada fragmento de mim. O corpo começou arrepiar, sua boca fazia-me encher de fome…queria algo mais…quando ela chega ao ponto que tinha em mente. Fiz uma força tremenda, os punhos fecharam….a alma vagueavam naquele terraço. Abro os olhos e vejo ela com movimentos repetitivos…seus olhos fechados, sua mão em cima de meu peito com gestos circulares. Deixando que me alimentar aquele momento, Rose, lentamente começa a trepar sobre mim. Nesse momento, conheço outro sabor…de sua boca e meu corpo….juntos com o brilho da agua e os raios do sol ficamos ali… uma dois seres que pertence simultaneamente ao mesmo. Quando ouço o telemóvel:
- Sim…
- Então carlos? Que se passa…estas bem?
- Maravilhosamente bem….depois… falamos, guarda as minhas coisas.
Passamos o resto do fim-de-semana, repetindo a 2 Historia que começou no elevador, vezes sem conta.

eu

Na infinidade da vida onde me encontro, tudo é perfeito e completo, e no entanto a vida muda constantemente. Não encontro um princípio nem um fim, apenas ciclos e um reciclar constante de substâncias. Por vezes a vida paralisada, fica estática e desinteressante, não encontro o ar fresco que ela trás. Eu sou um só com o poder que me criou, esse poder concedeu-me o poder para eu próprio criar as linhas que me levam em cada dia. 

Alegro-me por saber que tenho o poder da minha própria mente, e consigo usar ela.. no meu bem ou no mal. Cada momento da vida e um novo ponto de partida, á medida que me afasto daquilo que chamamos passado. Neste momento para mim, aqui, neste segundo que escrevo, e um novo ponto de partida, encontrei a chave do meu mundo.

Frases que me fazem;
Sou responsável por todas as minhas vivências
Cada  pensamento consigo conceber o meu futuro
O momento exacto do poder é sempre o momento do presente
Carrego por vezes em mim culpa e raiva.
A minha frase de vida “ Eu não sou suficientemente bom”
O pensamento deixa de ser um pensamento quando nele penso muito
O meu ressentimento, o criticismo são os meus maiores defeitos
Quando chegar o dia de não sentir um ressentimento, então vou curar uma doença
Um dia vou me amar a mim mesmo, e nesse dia tudo na vida ira funcionar na perfeição
No futuro irei perdoar mágoas do passado para viver bem o presente
Estou disponível para começar aprender amar-me a mim mesmo
A minha auto-aprovação a auto-aceitação no momento presente são chaves para uma aceitação positiva.

Medidor do amor


Nos transportes públicos por vezes, sem querer ouvimos conversas curiosas. Hoje uma moça para os seus 18 anos dizia ao moço da mesma faixa idade, que gostava muito dele.

Ele respondeu: também gosto muito de ti.
Ela não se ficou e disse: eu gosto mais de ti:
Ele: como sabes?
Ela: porque sei!!

Foi um dialogo engraçado. Na verdade como medimos os sentimentos? como provar que gostamos de alguém? Bastara abrir o coração, oferecer prendas?.. Penso assim, devia existir uma maquina, que fizesse o teste do amor. Eu sou um homem cheio de amor, começo pela paixão, sinto amor e depois de ter... acaba tudo da mesma forma como começou, deve ser por isso que a Solidão é o meu melhor sentimento.

Oxalá houvesse mais amor em cada um de nós, talvez não encontrasse tantos sisudos nos transportes públicos.

Sou Especial

Arco-Íris
Talvez….
Talvez assim como o vento….que envolve e que passa por mim….
Talvez assim…como a chuva que se entranha na pele seca e me arrepia…
Sim…como a água que passa assim…sempre sem parar…
Talvez como um comboio que não pára em todas as
Estações….
Sim….Talvez….
Sensações que á tanto passaram….como o bater descompassado
Do coração…que tento agarrar…e pula…e pula….
Onde o sol brilha mais
Onde o ceú é mais azul……
É assim…entre a chuva da primavera e o fosco arco-iris….sinto por mil vezes
Um sentimento agora sentido
Rezo de olhos abertos ao céu
Sou apenas um pai especial.

Sonho Velho

Lá vai o tempo
Onde o pensamento estava no meio de duas margens
Era um moço que queria ser homem
Sonhava com uma mulher
Sonho de um menino

Passeava no branco da praia
Conversas com amiga Lua
Coisas simples, em busca de alguém
Ela falava
Moço.. eu nunca vou  esquecer
Sonhas como qualquer homem

Hoje, agradeço
Amiga Lua
A nossa canção, deve seus frutos
Sem pensar no amanha, o meu sonho é real
Encontrei-a
Tantas vezes olhei os peixes a saltar
Olhei as ondas a bater nas rochas
Alma aberta

Como qualquer menino,
Sonhei em ser feliz.

Destino

Meu desejo, minha mente,
Suor, assombrado pela dor
Porque esperei tanto tempo?
Vivo agora numa criatura, autora dos caminhos da vida
Contorno as vezes o vácuo que me desperta
Para admirar-te e soltar-te dos teus sonhos
Rejuvenescidos pelo tempo

Da magia ao amor, da fantasia ao desejo
Da realidade aos dias na vivência em dor
Consolado ''a distância “…Faz-me viver
Entrelaçado pelo tempo, corro em busca da tua alma
Encantada e milagrosa
Vida e realidade
Chego em tons de choques
Natureza em relva selvagem
Puxa-te ao chão..arrasta-te ao destino
Desvia do teu maligno, vejo assim a transformação
Concretiza-se uma malícia do teu viver
Na experiência da tua pele,
Nem sentes
E sim vives
Ao teu leito destino
Com a determinação dos deuses
Reflectida
E daí aprovou ou ficou nora.....com este destino
Montes que no calor da paixão, conseguiram juntar
Aquele sentimento que todos procuram
O meu amor e o teu amor

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Sinto falta

Cansado. 
Talvez! 
Moído 
Vou abrir a minha alma, 
os olhos, 
os 5 dedos, 
para escrever algumas palavras, 
onde ficam apenas remembranças, 
álacre, 
e muitas saudades. 
Cansado,
muito cansado
de chorar todos os dias,
por ti minha filha,
e fico a espera que renasças.
Seria um Milagre, os milagres são fantasias
Agora e hoje
não quero mais lutar
apenas viver como sempre vivi.
Estafado,
sem forças,
quero apenas recordar,
que serás sempre minha filha.
Hoje sinto cansado,
da espera,
das palavras que não disse
dos beijos que não dei;
Hoje minha filha, sinto a tua falta.

Minha querida filha!

Minha querida filha!
Sinto tanto a tua falta.
Mantenho o olhar ensopado 
Que procuram sempre por ti no céu
Ouço apenas as estrelas cantarem o teu nome

Minha filhota! Amo-te tanto
Sinto um vazio tão grande sem ti
Rezo no silêncio, minha pequena
Que cada gota da minha saudade, ilumine a estrela que és tu

Minha querida filha! Meu pequeno anjo
Todos os dias sinto o cheiro do teu chorar
Como ouço as palavras faladas por ti
O coração anseia em cuidar de ti mesmo no céu

Minha querida Catarina
Todas as noites canto no teu ouvido,
“Filha, não fique triste hoje”
O pai esta aqui contigo para sempre.