sábado, 2 de fevereiro de 2013

Um apetite louco, cheio de misturas, que fazem mergulhar no pecado, sou um tal rapaz que não quer pecar.


Doce poder
Contracções .. pensadas
Alguém aquece-me o vazio
Sinto uma distracção sexual
Meu corpo está doendo
As mãos ..  inquietos
Não vou dizer uma mentira
Eu preciso de carícias
Não escrevo em paredes
Nem sou um pouco obsceno
Coloco esta dor minha
Num afagar da mão
Preciso sentir essa tua língua
Existe um fogo 
Preciso da tua mão no meu corpo
Transformo esta vontade em carícias
Atiro-me ao meu... eu
Sei que a minha mão é a tua
Sinto a seiva da tua voz
É sim tesão o que sinto
A fricção corre por mim
Dê-me o que eu quero
Tornou meu vício o teu
Espalhar-me o teu corpo no meu
Já não conhecemos os limites
Quero te essa tua língua
no mais sagrado deste meu corpo
Levo lentamente os lábios aos teus mamilos
Envolvo a saliva com a tua pele
Agarra-me... xinga-me
Toma conta de mim
Quero me entregar
Obter te em todas as frentes
Mas antes de entrar
Fechamos os olhos em paixão
Dentes de puxar teu cabelo
Gemidos no ar
Se alguém ouvir-nos
Agora ... Já não importaria
Eu imploro que o tempo pare
Noite fria, corpos quentes
Tendo cada centímetro meu
O tensão cresceu
Só para saberes
Enrolo este pensamento
Um pecado... Uma vontade
Campos de batalha sem vencidos
Afinal estou sozinho esta cama
Fingindo que estas aqui
Doce a minha vontade
Pois o tesão por ti é grande

0 comentários: